Você não está logado | Entrar | Cadastrar

Informativo

Cadastre seu email e receba as notícias do PPS





Seja um Filiado
31/03/2011

Projeto de Percival proíbe usina nuclear e depósitos radioativos em MT







Foto: Montagem Itamar Montalvão
Projeto de Percival proíbe usina nuclear e depósitos radioativos em MT
"Não podemos permitir que Mato Grosso receba usinas nucleares. Precisamos agir com rapidez e firmeza", diz Percival.


Por: Valdeque Matos

Mato Grosso poderá ter uma lei proibindo a construção, operação de usinas nucleares, bem como de depósitos de resíduos radioativos no Estado. Essa é a proposta do projeto do deputado Percival Muniz (PPS) em tramitação na Assembleia Legislativa. “Não podemos permitir que Mato Grosso receba usinas nucleares. Precisamos agir com rapidez e firmeza contra funcionamento de usinas nucleares e depósitos de resíduos radioativos no Estado”, defende Percival, lembrando que ogoverno federal pretende aprovar ainda este ano construção de mais quatro usinas no País.

Muniz espera com o projeto sensibilizar a população e os deputados mato-grossenses sobre a possibilidade de construção de uma usina nuclear no Estado ou depósito de resídios radiotivos e, com isso, possam se criado mecanismos legais para impedir que sejam instalados em solo mato-grossense.

Segundo o deputado, a produção de energia por fissões nucleares não é fonte renovável e gera diversos subprodutos radioativos. “A vida útil de uma usina nuclear é de no máximo 50 anos e que, em contrapartida do lixo nuclear produzido, será uma herança maldita para o Estado. Não podemos correr esse risco”, disse, se referindo a casos como a usina de Fukushima, no Japão, que devido a um terremoto seguido de tsunami teve o sistema de resfriamento prejudicado e a radiação já atingiu a água e as cidades vizinhas, até mesmo Tókio.

Mesmo Mato Grosso não correndo o risco de ser afetado com terremotos e tsunamis,  Percival em sua justificativa considera a possibilidade de apagões tornarem um caos o funcionamento das usinas nucleares. "Não é possível ignorar, no nosso caso, que as usinas poderiam ser afetadas não por um terremoto, mas, por exemplo, um apagão, a queima de um motor, a falha no sistema de emergência, bem como por um desastre natural (desabamentos e chuvas torrenciais).

O deputado socialista ainda salienta que "acidentes nucleares vão continuar acontecendo, é inevitável, sejam por falha humana ou mesmo desgastes de equipamentos. Temos vocação natural para produzir energias limpas e já se mostrou a forte relação da energia nuclear com os diversos problemas ambientais". Outra implicação da construção de uma usina nuclear é a do armazenamento dos resíduos radioativos por centenas de anos.

Ele destaca, por fim, que o Estado é um  grande fornecedor de alimentos para o mundo, "por isso não podemos correr o perigo de uma crise nuclear, além disso, há alternativas que geram menos risco", pontua Percival, lembrando que outra implicação da construção de uma usina nuclear é a do armazenamento dos resíduos radioativos por centenas de anos.

 

 

Mais informações:

 

3313-6741 (Gabinete) e 9603-2132 (Valdeque Matos)

 





Avalie este conteúdo
Se você achou esse conteúdo interessante deixe seu voto clicando no botao "gostei". Os conteúdos melhor avaliados ficam em destaque para os outros usuários.


Este conteúdo tem 263 visitas

Para votar, você precisa estar logado no site.


Deixe seu comentário
Bloqueado
É preciso estar logado para deixar um comentário.
Clique aqui, cadastre-se e participe!!


Este conteúdo tem 0 comentário(s)











Caso seja mais de um amigo, separe os emails por vírgula.

Para votar, você precisa estar logado no site.


Desenvolvimento: RBW Comunicação | Hospedagem e Manutenção:Núcleo de Tecnologia do PPS
© Partido Popular Socialista - PPS (2008)